Política de RH

A Ipsen se baseia em uma política de Recursos Humanos focada no desenvolvimento de seus colaboradores, em uma cultura de excelência gerencial e no compromisso de cada um em favor do sucesso coletivo.

Um grupo com foco em inovação

Unir-se à Ipsen é unir-se a um grupo com foco em inovação, que propõe desafios motivadores. Oferecemos uma ampla gama de cargos e temos uma política de Recursos Humanos que enfatiza:

  • o desenvolvimento dos colaboradores, prezando por um diálogo permanente sobre suas necessidades e motivações, sempre apoiando o acesso à formação e à mobilidade;
  • a promoção de uma cultura de excelência gerencial;
  • o comprometimento de todos por meio do estímulo de um clima de escuta e de melhoria contínua e pela garantia de uma remuneração justa e competitiva.

A Ipsen tem como ambição figurar entre as 10 melhores empresas preferidas de perfis experientes que trabalham em companhias biotecnológicas/farmacêuticas, dentro do prazo de 5 anos.

Remuneração e desempenho

A política de remuneração da Ipsen tem como pilares três grandes princípios: equidade interna, competitividade externa e reconhecimento do desempenho.

Realizada ao longo do ano, a avaliação individual de desempenho (IPAP, Individual Performance Appraisal Process) é formalizada em duas reuniões. O diálogo entre o gestor e seus colaboradores permite relembrar a estratégia da empresa e transformar os objetivos do Grupo em objetivos individuais. É a ocasião para os gestores motivarem e estimularem sua equipe a alcançar seus objetivos, e para os colaboradores falarem sobre seu desempenho e eventuais dificuldades encontradas em seu trabalho.

Desenvolvimento, formação e mobilidade

Temos o desejo constante de oferecer a nossos colaboradores oportunidades de formação e desenvolvimento de qualidadeEm 2015, o número investido de horas de formação aumentou para mais de 112 mil horas no mundo todo.

A reunião de desenvolvimento profissional, iniciada em 2015, permite que todos analisem, junto ao seu gestor, sua experiência profissional, seu know-how, sua motivação, e identificar eixos de desenvolvimento. Ela se dá por meio de uma reunião com o gestor e resulta na formalização de um plano de ação, cuja implementação é acompanhada pelas orientações do departamento de Recursos Humanos.

A mobilidade interna é também um forte desejo da Ipsen. Permite propor orientações de carreira diferentes a quem assim desejar e contribui com o desempenho da empresa. Há um classificado de empregos, mais moderno e simplificado em 2015, que fica acessível na Intranet, e mensalmente são realizados comitês de mobilidade a fim de permitir que cada um encontre o melhor lugar para si dentro da empresa.

Igualdade profissional e diversidade

Promovemos a igualdade profissional e estamos comprometidos para que não ocorra nenhum tipo de discriminação por motivos de raça, religião, gênero, idade ou deficiência.

Entre as medidas implementadas, o Grupo renovou seu acordo de “igualdade profissional entre homens e mulheres” em 1o de fevereiro de 2015, enriquecendo-o com um acordo de parentalidade. Essa igualdade profissional orienta-se pela igualdade de oportunidades e de tratamento dos colaboradores, pelo respeito aos princípios de não discriminação quanto à remuneração e à compatibilidade entre a vida profissional e a família.

Desde 2009, a Ipsen também está comprometida com uma abordagem dinâmica para que os portadores de deficiência encontrem seu lugar dentro da empresa. Realizamos inúmeras parcerias com associações especializadas a fim de facilitar o acesso de pessoas com deficiência ao trabalho, seja facilitando sua integração na empresa, seja favorecendo a contratação de empresas terceirizadas que empreguem pessoas com deficiência.

Desde 2013, realizamos também ações de transmissão de conhecimento entre jovens e sêniores a fim de favorecer o acesso dos jovens a um emprego sustentável, melhorar sua inserção, desenvolver suas competências e, caso necessário, ajudar os sêniores a prepararem seu novo projeto de vida.

 

41 anos

idade média

59% – 41%

mulheres – homens

112 000

horas de formação em 2015

Última atualização 14/06/2016