Blefaroespasmo

O blefaroespasmo é uma doença que se manifesta por contrações repetidas e involuntárias dos músculos das pálpebras. Este problema também pode designar um piscar acelerado ou uma impossibilidade total de abrir as pálpebras, diminuindo assim a capacidade dos doentes de realizarem as atividades diárias. Com a Ipsen, você poderá obter mais informações sobre esta doença, o seu diagnóstico e os diferentes tratamentos.

Os sintomas do blefaroespasmo podem ser reduzidos ou controlados por um dos seguintes tratamentos:

  • Injeções de agentes paralisantes neuromusculares: continuam a ser o principal elemento terapêutico no tratamento do blefaroespasmo. Permite bloquear o impulso nervoso ao nível da junção neuromuscular e diminuir as contrações musculares das pálpebras do doente durante cerca de três meses.
  • Tratamentos medicamentosos: vários medicamentos têm um efeito sobre o blefaroespasmo:
    • os relaxantes musculares, que relaxam os músculos e aliviam as cãibras;
    • os anticolinérgicos, que permitem reduzir os efeitos da acetilcolina, um neuromediador do sistema nervoso;
    • os benzodiazepínicos, que reduzem a ansiedade e aliviam os espasmos dolorosos.
  • Cirurgia: é usada nas formas mais graves de blefaroespasmo após o insucesso do tratamento com a toxina botulínica. Com a supervisão de um oftalmologista especializado, é então possível proceder às ressecções dos músculos orbiculares das pálpebras apenas ou estendidas aos músculos frontais, aos músculos superciliares (situados ao longo da arcada das sobrancelhas) ou interciliares (entre as sobrancelhas).

 

Uma doença rara

Aparece geralmente entre os 50 e os 60 anos

As mulheres são mais afetadas que os homens

Última atualização 06/10/2017